WEBi Desde 1998

Blog

Comércio eletrônico deve fechar o ano com crescimento de 20% no Brasil

lojas virtuais

Lojas virtuais se consolidam como melhor opção para quem quer investir no comércio de produtos e serviços.

Alheias a crise que arrebata o mercado no ambiente físico, as vendas pela internet seguem em ritmo acelerado. Enquanto os analistas preveem crescimento perto de 1% para economia como um todo no país, para 2015, o e-commerce tem uma expectativa de alta de 20% sobre as vendas registradas no ano passado.

Em valores, o esperado é que circulem cerca de R$ 43 bilhões (isso mesmo, amigo…bilhões) em transações via comércio eletrônico. Os dados constam no relatório mais recente divulgado pelo E-bit, principal referência para e-commerce em terras brasileiras.

E não é de hoje que o essa modalidade se consolida. Há anos ela vem crescendo em escala surpreendente e acumulando números bastante motivadores. O relatório do E-bit, chamado Webshoppers, aponta, por exemplo, que mais de 61 milhões de brasileiros já efetuaram alguma compra via internet.

Ou seja, mais de 30% da população já teve sua primeira experiência com compras pela internet, sendo que destes, mais de 51 milhões adquiriram algo no ano de 2014.

TICKET MÉDIO

O ticket médio por pedido, que em 2014 foi de R$ 247, deve se estabelecer perto da casa dos R$ 260 em 2015, mantendo o ritmo das altas que vem tendo nos últimos anos.

Aumento do ticket médio na compra de produtos online

Comparativo: ticket médio de compras online

Isso se deve, segundo o relatório, a maior confiança dos consumidores em efetuar compras no ambiente digital, passando a fazer pedidos de itens com valores cada vez mais altos.

LÍDERES EM VENDAS

Em volume de pedidos, os segmentos que vêm gerando maior demanda entre lojas virtuais são:

vendas online por segmento

1º – Moda e acessórios (17%)
2º – Cosméticos e perfumaria / cuidados pessoais / saúde (15%)
3º – Eletrodomésticos (12%)
4º – Telefonia / celulares (8%)
5º – Livros / assinaturas e revistas (8%)
6 º – Informática (7%)
7º – Casa e decoração (7%)
8 º – Eletrônicos (6%)
9º – Esporte e lazer (4%)
10º – Brinquedos e games (3%)

Esses foram os que mais venderam, mas os dados que subsidiaram a pesquisa apontaram para aumentos relevantes de pedidos em praticamente todos os ramos.

Está difícil ampliar suas vendas e lucros na loja física? Então busque alternativas agora que gerem o fluxo de vendas que você precisa reforçando sua presença com uma loja virtual.

Para isso, a equipe da Agência WEBi está pronta para desenvolver uma ferramenta que, aliada às estratégias certas de Marketing Digital, pode lhe render ganhos reais. Isso, com uma relação custo/benefício que vai te surpreender. Entre em Contato 😉

comentários
Voltar para o blog
Posts recentes